Na manhã desta segunda-feira (14), quase todos os serviços do Google sofreram instabilidade e ficaram fora do ar em diversas regiões do mundo. Isso significa que YouTube, Gmail, Drive, Fotos, Maps, Calendário, Planilhas, Play Store e vários outros serviços ficaram inacessíveis.

De acordo com relatos de usuários em redes sociais e em sites de monitoramento como o Downdetector, os problemas tiveram início por volta das 8h de hoje (horário de Brasília). O próprio buscador, por outro lado, ainda se manteve em funcionamento no meio da interrupção.

A queda nos serviços do Google impacta não apenas usuários finais, como também empresariais. Companhias que utilizam as plataformas da empresa para tocar seus projetos não puderam acessá-los na nuvem. O mesmo é válido para instituições de ensino que usam o Google como meio de se comunicar e transmitir aulas aos alunos.

Até o momento, o Google não confirmou quais foram as causas da instabilidade. Na página de status de funcionamento dos serviços, por volta das 9h50, o Google ainda mostrava que praticamente todas as suas aplicações permaneciam fora do ar.

O Google já informou que está ciente “de um problema que afeta a maioria dos usuários”, mas ainda não deu uma solução. Por volta das 10h, usuários começaram a relatar que alguns serviços, como Gmail e YouTube, voltaram a funcionar parcialmente.

Durante a instabilidade, os usuários se deparavam com diferentes mensagens de erro. Em alguns casos, como no Classroom, a página iniciava o carregamento e o interrompia logo em seguida. As falhas afetaram tanto as versões web quanto os aplicativos do Google.

No início do mês, os serviços do Google também “caíram” para muitos usuários. O caso foi semelhante ao de hoje: Gmail, YouTube, Drive, G Suite e outros ficaram inacessíveis ou apresentaram lentidão. A diferença, no entanto, é que este aconteceu numa sexta-feira.

Antes disso, em novembro, o YouTube ficou fora do ar por algumas horas. Na época, a equipe do Google confirmou que o serviço estava inacessível, mas que voltou a funcionar horas depois.

Falhas em serviços baseados em nuvem têm se tornado mais comuns, embora isto não seja nada positivo. A principal reclamação dos usuários, e com razão, é sobre a quantidade de “poder” que empresas como o Google detém sobre a internet.

O problema de disponibilidade nos serviços tem se resolvido aos poucos. Ainda assim, alguns serviços podem não voltar a funcionar de imediato para todos os usuários.

* Fonte: Olhar Digital

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *