O senador licenciado Cid Gomes (PDT-CE) recebeu alta médica e deixou o hospital no domingo (23), depois de cinco dias internado. Ele foi baleado durante um protesto de policiais militares em Sobral (CE) na quarta-feira (19), quando avançou com uma retroescavadeira sobre os manifestantes. Cid recebeu os primeiros socorros no Hospital do Coração de Sobral, mas foi transferido para uma unidade de saúde de Fortaleza na quinta-feira (20).

A mobilização teve início na tarde de terça-feira (18), mas adquiriu maiores proporções a partir da quarta. Os PMs reivindicam aumento salarial acima do proposto pelo governador Camilo Santana. Imagens do tiroteio, divulgadas em redes sociais, mostram pelo menos três pessoas disparando na direção do parlamentar. Duas balas atingiram Cid Gomes e, de acordo com os exames, ainda estão alojadas ao lado da costela e no pulmão esquerdo. Segundo a assessoria, ele continuará a reabilitação em casa, mas não realizará procedimentos para a retirada dos projéteis do corpo, por enquanto.

Cid chegou a divulgar um vídeo na internet, agradecendo à equipe médica que o atendeu. Vários senadores, a exemplo de Major Olímpio (PSL-SP), Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) e Randolfe Rodrigues (Rede-AP), se manifestaram nas redes sociais para condenar a violência sofrida pelo político. Imediatamente após o ocorrido, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, entrou em contato o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, e com o governador Camilo Santana para obter informações e garantir a segurança do parlamentar.

Fonte: Agência Senado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *